post

Dicas para medir a glicose

 

Existe uma grande variedade de aparelhos, lancetas e técnicas para fazer o monitoramento domiciliar do valor da glicose no sangue.  Converse com a sua médica para que obtenha ajuda, e escolher o melhor para você.
Não use álcool

É importante ter as mãos limpas antes de fazer o teste. Pequenos vestígios de comida nas pontas dos dedos podem contaminar a amostra de sangue, por exemplo. Mas esfregar álcool nas mãos é desnecessário, pois ao longo do tempo pode afinar a pele, tornando o exame mais doloroso. Lave as mãos com água e sabão.

 

Facilite o fluxo do sangue para formar a gotinha 

Se você frequentemente tem que espremer a ponta do dedo para conseguir a amostra do sangue, tente alguma dessas dicas: use água morna para lavar as mãos, e então deixe seu braço estendido ao longo do corpo, na posição vertical, por um minuto.

Massageie delicadamente o dedo, de sua base até a ponta. Depois de usar a lanceta, use algodão limpo para pressionar a ponta do dedo firmemente por alguns segundos, até parar o sangramento e evitar hematomas.

 

Lancetas

O ideal é que as lancetas sejam usadas apenas uma vez, evite o re-uso.

Há aparelhos que permitem regular a profundidade em que a lanceta penetra na pele. Quanto maior o número da graduação, mais profundamente vai a lanceta.

Converse com sua médica e escolha a menor profundidade possível, sem prejudicar a qualidade da amostra.

 

Varie a posição dos furos

Evite realizar o teste sempre no mesmo local. Prefira as laterais das pontas dos dedos, que são menos enervadas e a picadinha aí pode ser menos desconfortável que na área macia no meio da ponta do dedo.

Embora alguns equipamentos indiquem que você pode colher a amostra também no antebraço ou na coxa, essas regiões do corpo podem não ser as mais indicadas quando o nível de glicemia está em rápida alteração, a exemplo dos períodos após as refeições, atividades físicas, aplicação de insulina ou episódios de Hipoglicemia.

 

Use hidratante

Usar creme para as mãos regularmente vai ajudar a manter as pontas dos dedos macias e os testes serão mais fáceis. Lembre-se de lavar as mãos e retirar o creme antes de fazer o teste.

 

Varie os horários da aferição da glicemia

Algumas vezes sua médica precisa de outros horários, que não somente o jejum, para o melhor controle da glicemia, evitando que ela fique alta e/ou baixa ao longo do dia. Portanto, siga as orientações corretas da profissional que está te assistindo, para que seu controle glicêmico seja otimizado.

 

Converse, tire as dúvidas

Se você estiver passando por algum grande desconforto ou dor, converse com sua médica e com os integrantes da equipe que acompanha seu tratamento. Não seja tímido e não ache que simplesmente “tem que aguentar”.

Em muitos casos, algo pode estar sendo feito de forma incorreta ou pode ser feito de outra maneira, que se adapte melhor ao seu estilo, à sua pele e à sua habilidade.

 

Referência Bibliográfica:
– Sociedade Brasileira de Diabetes

Imagem:
– Divulgação

Diabetes: sintomas e diagnóstico

O QUE É DIABETES?


Os alimentos sofrem digestão e se transformam em açúcar – chamada de glicose – que é absorvida no intestino, vai para o sangue, que a distribui aos órgãos, onde  é utilizada na produção de energia para a manutenção das funções vitais. A utilização da glicose depende da presença da insulina, um hormônio produzido pelo pâncreas. Quando a glicose não é bem utilizada pelo organismo, por redução da ação e/ou da quantidade de insulina,  ela se eleva no sangue,  o que chamamos de hiperglicemia.

Diabetes é um grupo de doenças, determinado por várias causas. O diabético possui redução da ação e/ou da quantidade de insulina, com o consequente aumento dos níveis de glicose no sangue.

 

QUAIS SÃO OS SINTOMAS DE DIABETES ?
Aproximadamente metade dos portadores de diabetes tipo 2 ( tipo mais comum de diabetes) desconhecem sua condição, uma vez que a doença traz poucos sintomas.
Quando presentes, os sintomas mais comuns são:
– Urinar excessivamente (inclusive acordar várias vezes à noite para urinar);
– Sede excessiva;
– Aumento do apetite/fome;
Perda de peso imotivada (em pessoas obesas a perda de peso ocorre mesmo estando comendo de maneira excessiva);
Cansaço fácil;
Visão turva/embaçada;
Infecções frequentes (mais comumente as infecções de pele).

 

 

QUEM DEVE SER AVALIADO PARA O DIAGNÓSTICO DE DIABETES?

O diagnóstico precoce do diabetes é muito importante, pois o tratamento regular evita que o paciente tenha suas complicações, que são muito comuns e graves.
Qualquer pessoa que esteja com um ou mais dos sintomas acima descritos, deve procurar imediatamente um médico para realização de exames que esclarecerão o diagnóstico.
Aqueles pacientes sem sintomas, devem procurar um médico para avaliação diagnostica do diabetes, se:
Idade for maior que 45 anos;
– Idade for menor que 45 anos, e tiverem qualquer um dos fatores de risco: hipertensãoobesidade;  parente de 1o grau com diabetes; descendência afro ou hispano-americana;  mulheres que tiveram bebês com peso maior que 4,5 Kg, ou que tiveram diabetes enquanto estavam grávidas; possuírem HDL-colesterol <35 mg/dL e/ou Triglicerídeos > 250mg/d;  já tiveram alguma alteração no resultado da glicose em algum exame laboratorial já realizado.

diabetes-300x287

Fonte bibliográfica:
– Diretrizes de Diabetes 2014/2015 – Sociedade Brasileira de Diabetes

Imagens:
– Divulgação